Pálpebras caídas: como prevenir?

Um dos primeiros e mais desagradáveis sinais de que a pele do rosto está sofrendo com o processo de envelhecimento são as pálpebras caídas, que além de afetarem uma das regiões mais expressivas da face, acabam deixando um aspecto de olhar cansado, triste e envelhecido.

Será possível prevenir essa condição? A resposta é sim, além disso, existem diversos tratamentos para eliminar o problema. Continue a leitura e confira!  

Pálpebras caídas: flacidez e excesso de pele

O colágeno é uma proteína produzida naturalmente pelo nosso organismo, sua função é dar sustentação e elasticidade à pele, ossos, cartilagens, tendões e ligamentos.

Conforme vamos envelhecendo, a produção de colágeno diminui, assim como a musculatura de sustentação dos tecidos.

Com o passar dos anos a musculatura flácida associada ao excesso de pele, faz com que as pálpebras fiquem pesadas e caídas. Em alguns casos, esse processo pode ser acelerado caso ocorra uma perda súbita e volumosa de peso, processos alérgicos, alterações oftalmológicas e até mesmo por problemas na tireoide. 

Veja também: Poupança de colágeno: conheça os benefícios para a pele

Diferença entre ptose palpebral e excesso de pele nas pálpebras

Excesso de pele nas pálpebras

Na maioria dos casos, está associado ao processo natural do envelhecimento, que leva a uma maior flacidez da pele e enfraquecimento dos músculos e tecidos da região, resultando nas pálpebras caídas.

Ptose palpebral 

É caracterizada pelo caimento da pálpebra superior, decorrente de uma disfunção dos músculos responsáveis pela elevação da pálpebra.

Nestes casos, a abertura palpebral é que está diminuída (olho mais fechado), mesmo sem a sobra de pele.

O problema pode acabar cobrindo excessivamente a córnea, prejudicando a capacidade de visão em alguns casos. 

Nos casos em que não há interferência da capacidade de visão, pode haver, no entanto, uma insatisfação com o aspeto estético. Esse problema pode ser congênito (desde o nascimento) ou adquirido ao longo da vida.  

Como prevenir as pálpebras caídas? 

Infelizmente, não há como pausar o processo natural de envelhecimento. Além disso, a herança genética e a anatomia de cada pessoa, determinam se ela é mais ou menos predisposta a apresentar flacidez nas pálpebras e queda das sobrancelhas, o que pode promover um aspecto de sobra de pele mais precoce, muitas vezes não condizente com a idade.

É possível prevenir o problema identificando precocemente estes fatores genéticos e anatômicos, o que permite iniciar o quanto antes um tratamento para retardar a cirurgia de pálpebras caídas.

Nestes casos, os procedimentos de blefaroplasma, ultrassom microfocado, fios de PDO e toxina botulínica são excelentes opções de tratamentos preventivos.

A técnica mais adequada para o seu caso ou a combinação delas será indicada pelo seu dermatologista após a consulta de avaliação. 

Como tratar as pálpebras caídas?

O tratamento das pálpebras caídas pode ser cirúrgico ou não, dependerá do grau de flacidez e das necessidades individuais do caso. Apenas após avaliação é possível decidir quais são os vetores ideais para você.

Os tratamentos não cirúrgicos incluem: laser de CO2 fracionado; radiofrequência; luz intensa pulsada e preenchimento, com o uso de toxina botulínica e ácido hialurônico para hidratar a região e dar efeito lifting.

Outro recurso para o tratamento das pálpebras caídas é o bleflaroplasma, que estimula a produção de colágeno e promove uma retração da pele, deixando-a mais firme, melhorando a aparência da flacidez e também de rugas ao redor dos olhos. 

Esse procedimento é indicado quando há flacidez, porém, ainda não há indicação cirúrgica ou quando existe uma contra-indicação de cirurgia.

Outra opção é o fox eyes, tem  como finalidade levantar o canto externo dos olhos e arquear as sobrancelhas, eliminar as rugas e melhorar a flacidez palpebral, deixando o olhar mais marcante e sexy.

São associados mais de um procedimento para chegar no resultado final do fox eyes, entre eles: toxina botulínica; ultrassom microfocado; preenchimentos e fios de sustentação.

Por fim, ainda temos a blefaroplastia, que consiste em melhorar a aparência das pálpebras caídas superiores e inferiores, podendo melhorar o aspecto funcional além do estético.

A cirurgia de blefaroplastia corrige o excesso de pele, rugas, bolsas de gordura e de flacidez muscular, rejuvenescendo a aparência na área ao redor dos olhos. Na maioria dos casos, ela é indicada quando as outras condutas menos invasivas se mostram insatisfatórias.

O resultado é um olhar com aspecto mais jovem, descansado, alegre e sobretudo natural.

Saiba mais em: Blefaroplastia: saiba tudo sobre a cirurgia das pálpebras

Consulte o seu dermatologista ou cirurgião plástico para saber o que a sua pele realmente precisa e só então, iniciar o tratamento mais preciso para o seu caso.

Conte com a Scipioni

A equipe da Scipioni é composta por profissionais qualificados e especializados para realizar procedimentos, diagnósticos, tratamentos e abordagens clínicas de forma humanizada, com foco na segurança, conforto e bem-estar do paciente.

Entre em contato pelo número (48) 99116-1001 e agende uma consulta.

Compartilhar Post