Mamoplastia redutora: quando fazer?

Os seios muito grandes podem causar, em algumas mulheres, grande desconforto estético e físico, além de graves danos psicológicos. O peso das mamas ou incômodo com o volume nas roupas pode prejudicar a capacidade da mulher de ter uma vida ativa e normal. Nestes casos, a solução pode ser a mamoplastia redutora.

O procedimento cirúrgico visa elevar a autoestima e autoconfiança da mulher através da melhora da aparência das mamas e da qualidade de vida. Quer saber mais sobre a cirurgia de redução dos seios? Então, siga a leitura e tire suas dúvidas!  

O que é mamoplastia redutora?

Mamoplastia de redução, redução dos seios e cirurgia de redução dos seios são alguns dos nomes designados para o procedimento feito por mulheres que desejam diminuir o tamanho das mamas quando se encontram acima das características anatômicas do tórax.

As mamas demasiadamente grandes podem provocar grandes impactos na qualidade de vida da mulher, já que os seios grandes e pesados podem contribuir para o surgimento de dores nas costas e pescoço, machucar os ombros com as alças de sutiã, promover o surgimento de desvios na coluna, má postura, dificuldade de movimentação, entre outras comorbidades decorrentes do problema que podem se agravar sem a correção adequada.

O desenvolvimento anormal do volume dos seios pode estar relacionado com genética, alterações hormonais e aumento de peso, condição conhecida como hipertrofia mamária, que comumente é acompanhada de ptose das mamas por distensão da pele, condição que causa a flacidez e o caimento das mamas.

A mamoplastia redutora visa remover o excesso de gordura, do tecido glandular e de pele para moldar seios proporcionais a estrutura da mulher e consequentemente, aliviar o desconforto associado a hipertrofia mamária, restabelecendo o bem-estar da paciente.

Quando o procedimento é indicado?

É muito importante ter em mente que a mamoplastia redutora é um procedimento individualizado e deve ser feito apenas para si mesma, não para tentar se encaixar em qualquer padrão de beleza.

Assim, a cirurgia é indicada para mulheres que tem a saúde, tanto física quanto emocional, prejudicada pelos seios muito grandes e desejam restaurar a autoestima e a autoconfiança através da cirurgia, com expectativas realistas quanto aos resultados.

A cirurgia de redução das mamas pode ser uma boa opção se você:

  • Não é fumante
  • Está fisicamente saudável;
  • Está incomodada com a sensação de seios muito grandes;
  • Tem seios que limitam sua atividade física
  • Sente dores e desconfortos em função do volume das mamas;
  • Sofre cortes ou depressão nos ombros, no lugar do sutiã, devido ao peso dos seios;
  • Na sua opinião, sente que os seios estão flácidos e caídos;
  • Sente as aréolas alargadas e os mamilos apontam para baixo;
  • Apresenta os mamilos abaixo do sulco da mama quando não estão sustentados;
  • Sofre com irritação na pele abaixo do sulco da mama;

Saiba que o sucesso e a segurança da cirurgia para redução das mamas depende da sua sinceridade durante a consulta. Responda verdadeiramente as questões sobre a sua saúde, desejos e estilo de vida.

Além disso, qualquer dúvida pode ser esclarecida com o cirurgião plástico durante a avaliação e somente o especialista pode indicar se este é o procedimento correto para corrigir seu problema.

Como a cirurgia é realizada?

A mamoplastia redutora é realizada através de uma incisão, que varia conforme o caso, para a remoção do excesso de gordura, tecido glandular e pele, levando em consideração a relação conteúdo-continente da mama, ou seja, glândula mamária e pele, quantidade de redução desejada pela paciente e suas preferências pessoais.

O cirurgião plástico deve avaliar fatores como idade, particularidades anatômicas, predominância glandular, gordurosa ou mista da mama.

Em casos casos, o cirurgião pode indicar a remoção do excesso de gordura da mama através da lipoaspiração em conjunto com a técnica determinada.

Existem três tipos de incisão mais comuns: padrão circular em torno da aréola, padrão circular ao redor da aréola e verticalmente para baixo, até o sulco da mama (raquete) e padrão circular ao redor da aréola e verticalmente para baixo da aréola em direção ao sulco da mama e, horizontalmente ao longo do sulco da mama (“T” invertido).

As cicatrizes da cirurgia são determinadas a partir da escolha da técnica que será utilizada. Geralmente, os especialistas preferem a incisão em forma de “T” invertido, realizada na parte inferior da mama.

Durante o procedimento, o mamilo é reposicionado e a aréola é reduzida através da excisão de pele no perímetro, caso necessário. Além disso, o tecido mamário subjacente é reduzido, levantado e modelado.

Em mulheres que apresentam as mamas extremamente grandes e caídas, é possível que haja a remoção do mamilo e aréola, que são transplantados para uma posição mais alta no seio (mamilo enxerto livre).

A cirurgia dura cerca de 3 horas e os resultados do procedimento podem ser imediatamente visíveis.

Você deverá receber instruções sobre como cuidar das mamas, medicamentos para tomar outras questões específicas sobre a região da mama e saúde no geral, durante consulta com o cirurgião plástico. 

Para alcançar resultados satisfatórios é necessário realizar a cirurgia com segurança e com um profissional de confiança certificado pela ​SBCP ​(Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica). 

Conte com a Scipioni

Ficou interessada e gostaria de realizar a mamoplastia redutora? Conte conosco! 

A equipe da Scipioni é composta por profissionais qualificados e especializados para realizar procedimentos, diagnósticos, tratamentos e abordagens clínicas de forma 

humanizada, com foco na segurança, conforto e bem-estar do paciente. 

Entre em ​contato​ pelo nosso site e agende uma consulta. 

 

Compartilhar Post