Bromidrose: odor desagradável tem tratamento?

O termo bromidrose pode não soar familiar para seus ouvidos, mas certamente você reconhece a descrição dessa condição: um suor com odor desagradável, de maneira intensa, chegando a ser um inconveniente para o próprio indivíduo e para quem está ao redor.

Parece familiar? Conviver com o odor intenso pode ter prejuízos emocionais e sociais para o indivíduo. 

Por isso, se você se identifica com o tema, continue lendo, ao longo desse conteúdo traremos informações úteis para você entender as causas da bromidrose, além das possibilidades de tratamento. 

O que é bromidrose?

A bromidrose é a condição na qual a sudorese corporal (ou seja, o suor) vem acompanhada de um odor desagradável e persistente, mesmo quando há uma higiene adequada. 

O que causa bromidrose?

A causa da bromidrose é um desequilíbrio entre bactérias que vivem em nossa pele e as secreções produzidas naturalmente pelo nosso corpo. Entenda: 

Todos nós produzimos suor devido às nossas glândulas que regulam a temperatura corporal, mas o suor, em si, não possui cheiro. 

No entanto, quando há proliferação de bactérias na pele, elas usam o suor como “alimento”, o odor desagradável é o resultado do processo de degradação dos lipídios e sais do suor, quando são liberados ácidos graxos e amônio. 

Esse processo citado acima é feito pelas glândulas apócrinas, mas a bromidrose também pode surgir de outras causas como doenças metabólicas, consumo de certos alimentos, uso de medicamentos ou materiais tóxicos e também pode ser uma condição secundária à hiperidrose. 

Quais são os sintomas da bromidrose?

Em geral, o único sintoma clínico da bromidrose é o odor intenso que acompanha o suor, atingindo principalmente as regiões quentes do corpo como as axilas, virilha e pés. 

Apesar disso, o problema tem impacto na vida social da pessoa, podendo causar outros incômodos como a dificuldade de manter interações sociais, ansiedade e baixa autoestima. 

Esses sintomas surgem na puberdade e na vida adulta. Crianças e idosos não são afetados porque, como citado anteriormente, a bromidrose é desencadeada por hormônios específicos e eles não são encontrados no corpo de indivíduos nessas duas faixas etárias. 

Leia também: Sudorese excessiva: qual o tratamento ideal nas axilas?

Como prevenir?

Descartada a má higiene corporal, não existe prevenção conhecida para o odor intenso causado pela sudorese.

Mas é possível prevenir todos os inconvenientes decorrentes de conviver com a condição, como a ansiedade, insegurança e dificuldade com situações sociais buscando atendimento médico tão logo note o início do problema. 

Como tratar?

A solução, diferente do senso comum, não é o uso de antitranspirantes e desodorantes. Eles apenas mascaram o cheiro, mas não resolvem o desequilíbrio que causa o mau cheiro.

O tratamento deve ser decidido em conjunto com um especialista e a avaliação deve ser feita caso a caso, mas, em geral, o tratamento se baseia na interferência sobre as bactérias que habitam a pele.

Vale destacar que pode ser necessária a associação de mais de um tratamento, além de retomada, caso haja recidiva. Confira os possíveis tratamentos:

Medidas de higiene – O primeiro critério a ser avaliado é a higiene corporal adequada. O uso de sabonetes adequados que mantenham o microbioma da pele sob controle e equilíbrio é importante. 

Mas vale destacar que o uso excessivo de sabonetes e agentes degermantes (clorexidine, igarsan, iodopovidine) e/ou álcool podem promover um desequilíbrio deste microbioma matando as bactérias boas e aumentando a proliferação das bactérias ruins, piorando a situação.

Controle da dieta – Alguns alimentos como alho e especiarias, além do consumo de álcool, podem ter relação com a bromidrose, portanto, eliminar o consumo dessas substâncias pode ser uma medida para melhorar o quadro da bromidrose. 

Tratamento médico – Buscar um médico deve ser a primeira opção, já que somente um especialista poderá descartar a existência de uma desordem orgânica subjacente tratável.

Também é o especialista o profissional responsável por avaliar a necessidade do uso de antibióticos tópicos para o controle do crescimento de bactérias, prescrever tratamentos para redução do suor quando a hiperidrose está associada, além de avaliar a necessidade de intervenção cirúrgica. 

Procedimento cirúrgico – A técnica cirúrgica age diretamente na causa do problema. Nesses casos é possível recorrer à ressecção das glândulas sudoríparas apócrinas que causam esse mal cheiro. 

Esse procedimento é muito eficiente e diminui de forma expressiva a possibilidade de que o problema volte.

A escolha de qual das técnicas de tratamento da bromidrose depende de uma conversa aberta entre o cirurgião e o paciente,

Conte com a Scipioni

Precisa de ajuda para tratar o odor desagradável que acompanha o suor? Conte conosco! 

A equipe da Scipioni é composta por profissionais qualificados e especializados para realizar procedimentos, diagnósticos, tratamentos e abordagens clínicas de forma humanizada, com foco na segurança, conforto e bem-estar do paciente. 

Entre em contato pelo número (48) 99116-1001 e agende uma consulta.

Compartilhar Post