Sudorese excessiva: qual o tratamento ideal nas axilas?

Você já sentiu sua transpiração elevar em um dia quente, depois de um exercício físico ou antes de uma reunião importante? Isso é completamente normal! Porém, em alguns casos, pacientes apresentam sudorese excessiva, ou seja, uma quantidade de suor demasiado e fora do normal.

Além das marcas de suor nas roupas e o mau odor, essa condição pode apresentar-se principalmente na região das axilas, afetando os relacionamentos sociais e causando grande desconforto para quem sofre com ela.

No post de hoje, vamos falar um pouco mais sobre a sudorese excessiva e indicar o tratamento ideal para acabar com esse incômodo nas axilas. Boa leitura!

O que é sudorese? 

A sudorese, também conhecida como transpiração, é um fluido líquido à base de sal liberado pelas glândulas sudoríparas. 

O controle da sudorese é involuntário e determinado pelo sistema nervoso autônomo, responsável, por exemplo, pelas batidas do coração e ritmo respiratório, funções automáticas que o corpo exerce sem notarmos que estão sendo realizadas.

O suor é fundamental para o controle da temperatura interna do organismo. Quando ela sobe, os centros cerebrais responsáveis pelo equilíbrio térmico detectam esse aumento e fazem a pessoa suar. A evaporação do líquido que se formou na pele alivia a sensação de calor. 

No entanto, algumas pessoas manifestam uma sudorese excessiva, também chamada de hiperidrose, uma condição de saúde caracterizada por uma quantidade excessiva de suor.

Esse suor excessivo pode interferir no convívio social e atrapalhar as atividades diárias do paciente, principalmente quando há mau odor, distúrbio chamado bromidrose. 

Quando a sudorese excessiva se manifesta nas axilas, o mau odor e as marcas de suor nas roupas debaixo dos braços tendem a ser as principais características dessa condição e apesar de ser ligeiramente mais frequente no sexo feminino, o impacto psicológico negativo é idêntico nos dois sexos. 

Quais são as causas e sintomas?

Os primeiros sintomas costumam surgir na adolescência, podendo afetar as relações sociais do paciente, impedindo-o de manter relacionamentos ou até mesmo de aproximar-se de outras pessoas. 

Não existe uma doença ou condições causadoras da sudorese excessiva ou da bromidrose. No entanto, em boa parte dos pacientes, esses distúrbios costumam vir associados com um grau elevado de ansiedade. 

Isso acontece porque uma pessoa ansiosa possui um aumento significativo da frequência cardíaca em diversos períodos do dia. A consequência é a elevação da temperatura do organismo. 

Neste caso, há basicamente duas formas fisiológicas de refrigerar o corpo: suando ou hiperventilando. O suor excessivo e a hiperventilação, por sua vez, fecham o ciclo que estimula ainda mais a ansiedade e o aumento das batidas do coração.

Tratamento para o suor excessivo nas axilas 

Existem algumas técnicas que têm como objetivo eliminar tanto a sudorese excessiva quanto a bromidrose. Porém, nem todas apresentam resultados finais excelentes.

O uso de antibióticos, desodorantes fortes, toxina botulínica, adenectomia e cirurgia de Simpatectomia são os mais comuns para o tratamento da condição. 

A toxina botulínica por exemplo, possui um resultado curto (4 a 8 meses), porém satisfatório para hiperidrose axilar, mas nem tanto para bromidrose. Já a Simpatectomia consiste na cirurgia de remoção do nervo simpático principal, que geralmente gera um efeito adverso de suor compensatório, ou seja, o paciente deixa de suar nas axilas e passa a ter suor em outras partes do corpo. 

Uma outra excelente técnica para o tratamento da sudorese excessiva axilar é adenectomia, que consiste basicamente em resolver o problema na raiz, ou seja: nas glândulas apócrinas. 

Adenectomia, como é chamado o procedimento, baseia-se na retirada, uma a uma, de cerca de 90% das glândulas que estão na região da axila. 

É importante ressaltar que existem dois tipos de glândulas: as écrinas e as apócrinas. O tratamento age somente sobre as apócrinas, pois são as que, junto com a água, também liberam as proteínas e gorduras que são alvo das bactérias que geram o mau odor. 

Durante o procedimento, são retiradas centenas dessas glândulas, que têm o tamanho da cabeça de alfinete. Ao realizar a técnica, fica à critério do médico e do paciente fazer também a retirada definitiva dos pelos da região. 

Como funciona a cirurgia de Adenectomia? 

A Adenectomia é um procedimento ambulatorial com anestesia local. O paciente faz a cirurgia, que dura em torno de uma hora, e logo após é liberado. A recuperação costuma ser rápida e dificilmente há necessidade de uso de analgésicos. 

O único incômodo é que, nos 4 a 5 dias seguintes à cirurgia, o paciente precisa realizar o pós-operatório com os braços erguidos a maior parte do tempo. No entanto, é possível se alimentar, tomar banho, pentear os cabelos e todas as tarefas normais do dia a dia. 

O procedimento  é contra indicado se houver alguma infecção, micose, alergia ou ferida na axila. Também são vetados os pacientes que possuem restrição para qualquer tipo de procedimento, como contraindicações cardiológicas ou clínicas. 

Uma vez que as glândulas apócrina são retiradas, elas não retornam, já que para o organismo não fazem nenhuma falta, ou seja, é uma cirurgia definitiva. 

Conte com a Scipioni

Se você está sofrendo com a sudorese excessiva, conte conosco! 

A equipe da Scipioni é composta por profissionais qualificados e especializados para realizar procedimentos, diagnósticos, tratamentos e abordagens clínicas de forma humanizada, com foco na segurança, conforto e bem-estar do paciente.

Compartilhar Post