Acne: qual o melhor tratamento?

A acne vulgar, conhecida como cravos e espinhas, é uma das doenças de pele mais frequentes mundialmente. Comum entre adolescentes, atinge 80% a 95% dos jovens, sendo mais grave entre homens e raramente acima dos 50 anos. 

Cerca de 30% das mulheres adultas sofrem com episódios de acne pré-menstrual. Ela pode ter como consequência dor, manchas, cicatrizes e um extremo dano psicossocial. Suas sequelas são responsáveis por isolamento social, ansiedade, depressão e baixa autoestima que refletirá por toda a vida desse indivíduo.

Atualmente a gama de tratamentos disponíveis para acne não justifica essas sequelas físicas e emocionais. No post de hoje, vamos falar um pouco mais sobre a acne, seus sintomas e causas e indicar o tratamento através da dermatologia. Boa leitura!

O que é acne?

É a doença do folículo pilossebáceo, que possui, como fatores fundamentais, hiperprodução sebácea, hiperqueratinização folicular, aumento da colonização por Propionibacterium acnes e inflamação dérmica ao redor da glândula.

Os quadros de acne variam entre brandos e transitórios, apresentando-se pouco inflamados com cravos abertos e fechados em áreas restritas da face, até quadros extremamente inflamatórios, com pápulas e pústulas, comedões maiores e confluentes, cistos e cicatrizes causando deformidades permanentes na pele e atingindo face, tórax, dorso e demais membros, causando comprometimento emocional intenso e grave.

Podendo iniciar-se precocemente aos 8 anos e manter-se até 21 anos, a acne em adolescentes surge em vários graus, principalmente na face, geralmente na região da testa, nariz, face lateral e queixo, podendo aparecer também na região das costas e tórax. 

Já a acne da mulher adulta geralmente tem como predileção a parte inferior do rosto e pescoço. Pode surgir com característica bem inflamada, lesões avermelhadas e profundas, correlacionada com o período menstrual

Quais são as causas da acne?

Os quadros de acne podem ser desencadeados ou agravados por diversos fatores. Confira!

  • Medicamentos, hormônios, vitaminas e suplementos: podem causar acne em todas as idades em pessoas predispostas. 
  • Cosméticos: esse tipo de acne não necessariamente refere-se a qualidade ou marca do produto, mas sim da escolha inadequada da maquiagem para a pele ou a não higiene adequada após o uso. 
  • Influência genética e histórico familiar:  normalmente está presente em pessoas com quadros mais graves. Os hormônios exercem papel que pode ser vital para o surgimento e/ou manutenção do quadro de acne. O papel dos andrógenos na acne é estimular as glândulas sebáceas a produzir sebo.
  • Dieta de alto índice glicêmico : recentemente, têm-se mostrado em vários estudos científicos que, principalmente, o leite e componentes derivados apresentam um papel positivo no desenvolvimento da acne tanto por estímulo hormonal como por alteração do microbioma intestinal.
  • Doenças sistêmicas: tumores ovarianos, supra renais e hipofisários, síndrome dos ovários policísticos, resistência insulínica e obesidade e doenças degenerativas também são responsáveis ou cursam com quadros de acne e apresentam sintomas e lesões semelhantes às da acne.

Como evitar os cravos e espinhas?

Algumas dicas básicas que você já deve ter ouvido falar são essenciais para evitar a acne, como manter a pele limpa com sabonetes específicos para o seu tipo de pele, retirar a maquiagem e o filtro solar com loção micelar antes de lavar-se, evitar cosméticos oleosos ou que possam promover uma maior oclusão do folículo sebáceo e o uso excessivo e diário de maquiagem pesada. 

Outra dica importante é evitar o uso disseminado de hormônios tipo testosterona, DHA e alguns progestágenos e, caso necessite utilizá-los, procurar o auxílio de um médico especialista.

Cuide-se também com o uso de vitaminas como complexo B e suplementos com Whey Protein, esses produtos podem desencadear ou agravar os quadros de acne.

Além disso, ter uma dieta saudável e com um índice glicêmico baixo é essencial para que não ocorra estímulo hormonal e piora dos sintomas. Dormir bem e controlar situações de estresse também são dicas importantes, já que o aumento do cortisol afeta ou piora o caso de acne na pele.

Tratamento através da dermatologia

Para o tratamento adequado da acne, visando não obter sequelas físicas nem emocionais, indicando o que deve-se usar, quando usar e por quanto tempo, com excelência, segurança e eficácia, o profissional indicado é o dermatologista.

O tratamento pode passar por várias fases: tópico, oral e mudança de hábitos de vida, de dieta e até mesmo reavaliação de medicamentos, suplementos e vitaminas. 

Atualmente, o uso de tecnologias como laser, LIP, LED, Terapia Fotodinâmica, peelings e drug delivery tem como objetivo acelerar a resposta ao tratamento e tratar as sequelas da acne.  

Muitas vezes é preciso que profissionais de outras especialidades médicas participem como endocrinologistas, psiquiatras, psicólogos, nutricionistas entre outros.

É preciso levar em conta a opinião do paciente, suas inseguranças, sua saúde física, seus preconceitos, sua condição financeira e seu estado emocional. 

Conte com a Scipioni

Se você está sofrendo com problemas na pele, como cravos e espinhas, conte conosco! Há mais de 20 anos, disponibilizamos de tratamento em todos os atendimentos e procedimentos com equipamentos modernos.

A equipe da Scipioni é composta por profissionais qualificados e especializados para realizar procedimentos, diagnósticos, tratamentos e abordagens clínicas de forma humanizada, com foco na segurança, conforto e bem-estar do paciente.

Compartilhar Post