Orelhas em abano: tratamento pode beneficiar a autoestima

Orelhas salientes ou desconfiguradas incomodam você ou seu filho? Essa característica é chamada de “orelhas em abano” e está presente em cerca de 5% da população mundial. O problema pode causar desconforto estético e emocional, mais intensamente em crianças.

A boa notícia é que existe uma solução por meio da cirurgia plástica. A otoplastia pode melhorar a forma, posição e proporções da orelha. Ficou interessada? Siga a leitura e conheça tudo sobre a correção das orelhas em abano.

O que são orelhas em abano? 

Muitas vezes as orelhas em abano são encontradas entre membros da mesma família e constitui uma identificação negativa, especialmente durante a infância, trazendo como consequência marcas profundas no emocional e no comportamento da criança.

Na maioria dos casos, o problema decorre de um apagamento parcial ou total de uma dobra da cartilagem (antélice) ou até mesmo de um aumento desproporcional da concha.

Quando a orelha já está totalmente formada e quase igual ao tamanho daquela do adulto, pode ser indicada uma cirurgia plástica para correção da condição.

Esta é uma idade estratégica, principalmente por se tratar de um período pré-escolar, quando podem começar os problemas de ordem psicológica.

Como corrigir orelhas em abano?

O tratamento é indicado para orelhas demasiadamente grandes ou salientes, o que pode ocorrer em apenas um ou ambos os lados, em diferentes graus, não estando associado a perda auditiva. 

Quando a cirurgia de otoplastia é indicada?

A cirurgia de orelha pode ser feita em crianças a partir dos 5 anos de idade, saudáveis, sem doenças com risco de morte ou infecções crônicas não tratadas de ouvido. No entanto, esta idade mínima pode variar conforme a estabilidade da cartilagem da orelha. O médico deverá avaliar a estrutura antes de indicar ou não o procedimento.

É muito importante ressaltar que antes de serem submetidas à cirurgia de orelha estas crianças devem manifestar consentimento em relação ao procedimento, saber expressar objeções durante a discussão da cirurgia e também se mostrarem cooperativas para seguir as recomendações médicas.

A otoplastia não é uma cirurgia exclusiva para crianças com orelhas em abano, podendo ser feita em adolescentes e adultos, desde que estejam saudáveis e não fumem. 

Como é feita a cirurgia? 

A anestesia é o primeiro passo. As opções incluem sedação oral e anestesia local ou anestesia geral, o cirurgião plástico irá recomendar a melhor opção conforme as necessidades do caso. Na maioria das vezes a cirurgia é realizada ambulatorialmente com anestesia local.

As incisões geralmente são feitas na parte de trás da orelha. As técnicas cirúrgicas são usadas para aumentar a anti-hélice (apenas dentro da borda da orelha) e para reduzir a cartilagem da concha (concavidade maior e mais profunda do ouvido externo). 

Quando há necessidade das incisões serem feitas na parte da frente da orelha, elas são realizadas nas dobras para escondê-las. Internamente, uma sutura não removível é usada para criar e fixar a cartilagem recém moldada.

Após a cirurgia, o cirurgião deve cobrir o local com bandagens ou curativos para mantê-lo limpo, protegido de traumas e para sustentar a nova posição da orelha durante a cicatrização inicial. 

O procedimento dura em média 90 a 120 minutos, sem contar com o tempo de preparação anestésica e recuperação pós-operatória. O período de internação pode variar de 12 horas a 24 horas, dependendo do tipo de anestesia e idade do(a) paciente.

Como são os resultados?

Assim que se retira o curativo já é possível visualizar 80% do resultado desejado. Após 12 semanas, o resultado será definitivo. A maioria dos  pontos serão retirados entre 8 e 12 dias, sem causar nenhum tipo de dor. É muito importante destacar que pode haver uma leve assimetria no resultado final. 

Mesmo pessoas sem nenhum tipo de problema estético na orelha não apresentam simetria total na região

Instruções pós-cirúrgicas como cuidados, medicamentos e outras questões específicas sobre a região e saúde no geral, devem ser esclarecidas na consulta com o cirurgião plástico.

Para alcançar resultados satisfatórios, é fundamental procurar um profissional de confiança certificado pela ​SBCP ​(Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica). 

Conte com a Scipioni

A equipe da Scipioni é composta por profissionais qualificados e especializados para realizar procedimentos, diagnósticos, tratamentos e abordagens clínicas de forma humanizada, com foco na segurança, conforto e bem-estar do paciente.

Entre em contato pelo número (48) 99116-1001 e agende uma consulta.

Compartilhar Post