O Tratamento do suor excessivo axilar – Hiperhidrose

A transpiração constitui um mecanismo importante na regulação da temperatura do corpo. Em geral, ela aumenta quando há elevação da temperatura ambiente, na prática de exercícios físicos e para responder a estímulos psíquicos independente da nossa vontade. Algumas pessoas transpiram excessivamente sem que haja motivo aparente, principalmente durante o dia. Estes casos são conhecidos como Hiperidrose e atingem ambos os sexos, embora a mulher procure mais o tratamento.

suor excessivo

O suor excessivo, tecnicamente é chamado de hiperidrose, atinge cerca de 4% da população brasileira. A doença que é provocada pelo descontrole do sistema nervoso simpático, responsável pelas glândulas sudoríparas prejudica o indivíduo nas suas relações sociais, e pode causar transtornos psicológicos.

Todos nós possuímos dois tipos de glândulas sudoríparas: as apócrinas, são grandes, produzem muito suor, têm cheiro e estão localizadas abaixo da pele e as écrinas, são pequenas produzem pouco suor, são inodores e localizadas dentro da pele. A Hiperidrose Axilar começa a surgir na puberdade e gera uma preferência por uso de roupas pretas ou brancas, para o suor não ser notado.

A medicina ainda desconhece as razões da hiperidrose, mas já sabe que eventualmente pessoas da mesma família apresentam o problema, o que pode representar influência genética. É importante ficar atento aos sintomas, já que o diagnóstico precoce pode ajudar muito o tratamento e trazer benefícios mais rapidamente.

O problema, todavia, tem solução: o uso de Toxina Botulínica, com duração provisória em torno de seis a oito meses, através de injeções no local, neste caso a anestesia é realizada através da aplicação de um anestésico em creme 30 a 40 minutos antes, é ambulatorial e o paciente não precisa ausentar-se de suas atividades corriqueiras. A simpatectomia, cirurgia com anestesia geral, com maior custo e internação destina-se ao tratamento de pessoas que além de suas axilas possuem hiperidrose nas mãos e pés, pode provocar suor compensatório (parar de suar nas axilas, mãos e pés e começar a suar em outras regiões).

Já a Adenectomia, retirada das glândulas apócrinas das axilas, é uma cirurgia realizada com anestesia local, leva cerca de 60 minutos, com pós-operatório praticamente indolor, menos custo e também promove uma diminuição significativa dos pêlos na axila (no caso das mulheres), redução do odor das axilas(bromidrose), além de redução de 70 a 95% do suor. É um dos avanços da tecnologia a serem analisados por aqueles que sofrem com a afecção. Pode ser realizada somente para hiperidrose axilar, não é feita no caso das mãos e pés,o resultado é bastante satisfatório e imediato: a melhora na vida social, profissional e afetiva pode ser percebida já nos primeiros dias.