Peelings Químicos

Os peelings químicos são um dos procedimentos cosméticos não invasivos mais populares realizados para rejuvenescer a aparência da pele. Com o tempo, fatores como danos causados pelo sol, hereditariedade, dieta, e movimentos repetitivos dos músculos contribuem para a formação de linhas e rugas na face. Além disso, o desenvolvimento de irregularidades de pigmentação ou cicatrizes de acnes podem fazer com que a pele perca sua suavidade e aparência jovem. Muitas vezes realizados na face, pescoço e mãos, os diversos tipos de peelings químicos podem reduzir o aparecimento de rugas faciais, cicatrizes, e pigmentação irregular, bem como tratar lesões pré-cancerígenas de pele.

Visão geral da pele

A pele é composta por duas camadas conhecidas como epiderme e derme. A epiderme, ou camada exterior da pele, atua como a principal defesa da pele contra o meio ambiente. Consequentemente, essas camadas sofrem a maioria dos danos. A derme, ou camada mais profunda, é responsável pela estrutura e suporte da pele.

O que ocasiona o dano à pele?

A derme é composta, principalmente, pelo tecido conjuntivo, que é constituído, na maior parte, de colágeno e fibras de elastina. Essas fibras formam uma rede que proporciona estrutura, suporte e elasticidade à pele. Com o tempo, o processo de envelhecimento e dano causado pelo sol acarretam uma diminuição na quantidade de colágeno e fibras de elastina. À medida que essa rede de fibras se decompõe, a pele perde sua elasticidade e se torna mais flácida. Juntos, o envelhecimento, dano causado pelo sol e outros fatores contribuem para a formação de rugas e outras mudanças na aparência.

Como funcionam os peelings químicos?

Durante um peeling químico, uma solução química é aplicada no rosto. A solução provoca trauma ou lesão nas camadas da pele. Em geral, a camada superior da epiderme, conhecida como estrato córneo, pode ser removida além de outras partes da epiderme. Quando concentrações mais altas de ácido tricloroacético são usadas, o tratamento pode expandir-se para as regiões superiores da derme. Semelhante à esfoliação da pele, as camadas de pele danificadas serão removidas. Como parte do processo de cicatrização, o aumento do crescimento celular e a produção e reorganização do colágeno na derme produzirão camadas de pele nova e mais saudável, que dão à face uma aparência mais viçosa, rejuvenescida.

Tipos de peelings químicos

Peelings superficiais

Os peelings superficiais são a forma mais branda de tratamento de peeling químico. Em geral, os peelings superficiais são realizados usando-se alfa-hidroxiácidos e, em alguns casos, beta-hidroxiácidos. Os alfa-hidroxiácidos são ácidos que ocorrem naturalmente e que incluem o ácido glicólico, ácido lático e os ácidos de frutas; enquanto que os beta-hidroxiácidos incluem o ácido salicílico. Você pode estar familiarizada com o ácido glicólico e com o ácido salicílico, uma vez que não raro são importantes ingredientes de cremes faciais e adstringentes. Embora a concentração de ácido possa variar dependendo da extensão do tratamento, os ácidos usados para realizar os peelings superficiais não são tão irritantes quanto outros peelings químicos. Na realidade, baixas concentrações de alfa-hidroxiácidos são amiúde misturadas em cremes faciais ou loções que podem ser usados como parte da rotina diária de cuidados faciais para manter uma aparência jovem. Com curto período de inatividade, os peelings superficiais são um método eficaz para tratar as linhas finas, anormalidades de pigmentação, cicatrizes de acne e pele constantemente seca.

Peelings médios

Em geral, os peelings médios produzem resultados mais expressivos do que os peelings superficiais, porque penetram mais profundamente nas camadas da pele. Normalmente, os peelings médios são realizados usando-se aquilo que é conhecido como ácido tricloroacético, que pode ser utilizado com a solução da Jessner ou com ácido glicólico para melhorar os resultados do tratamento. Como os peelings superficiais, os resultados do tratamento dependem da concentração de ácido tricloroacético aplicado durante o procedimento. Isso porque as soluções com uma concentração maior penetram mais profundamente na pele. Embora os indivíduos com cútis escuras estejam em um elevado risco de descoloração da pele, os peelings médios podem usados com sucesso em indivíduos com cútis clara e morena-clara. Um dos tipos mais comuns de peelings químicos, os peelings médios são um método de tratamento seguro para tratar as linhas finas até moderadas, anormalidades de pigmentação, cicatrizes de acnes e manchas da pele.

Peelings profundos

Em geral, os peelings profundos produzem os resultados mais impressionantes de qualquer tipo de peeling químico. Os peelings profundos são normalmente realizados usando-se fenol, que é também conhecido como ácido carbólico. O fenol é o mais forte ácido usado para executar um peeling químico. Embora o fenol possa ser usado em sua forma pura, ele pode ser misturado com água, sabão, azeite ou óleo de cróton para aumentar a eficácia do tratamento. Apesar de o peeling profundo produzir os resultados mais impressionantes, geralmente os riscos associados são mais altos. Por exemplo, se não for utilizado com cuidado, o fenol pode ser tóxico ao corpo. Há também um risco elevado de cicatrizes, bem como sensibilidade ao sol. Os peelings profundos clareiam a pele; portanto, não são adequados para pessoas com cútis escuras. Como o mais poderoso peeling químico disponível, os peelings profundos são um método eficaz para o tratamento de linhas profundas e acentuadas, anomalias de pigmentação, cicatrizes profundas de acnes, extensos danos causados pelo sol, manchas de pele e lesões cutâneas pré-cancerígenas.

Preparação para o procedimento

Os peelings químicos podem durar entre quinze e sessenta minutos. Poucas semanas antes de seu procedimento, pode ser necessário o uso de um produto facial contendo ácido trans-retinóico. Isso porque acredita-se que o ácido trans-retinóico prepare as camadas externas da pele para o tratamento, bem como permite que a solução química do peeling seja uniformemente absorvida pela pele. Antes do início do seu procedimento, as áreas do tratamento serão limpas, geralmente usando-se um produto de limpeza facial à base de álcool. Como é possível sentir uma sensação de aquecimento ou de queimadura durante o tratamento, um anestésico tópico, ou analgésico, será administrado para ajudá-lo a sentir-se confortável e relaxado durante o procedimento.

Procedimento para o peeling químico

Uma esponja ou uma escova será usada para aplicar a solução química em áreas individuais sobre todo o rosto. Os peelings químicos danificam principalmente a epiderme. No entanto, ao contrário dos peelings superficiais, a solução usada durante um peeling químico pode penetrar na derme papilar, ou superior, razão pela qual os efeitos do tratamento são mais significativos com um peeling químico.

Efeitos de um procedimento do peeling químico

A aplicação de ácido tricloroacético ocasiona o que é conhecido como frosting cutâneo, no qual as áreas do tratamento se tornam brancas. O grau de frosting será usado para avaliar a profundidade do tratamento. Uma vez que o nível desejado de tratamento tenha sido alcançado, a solução química será removida ou neutralizada com uma substância diferente. As camadas da epiderme danificadas serão removidas com o tempo. O processo de cicatrização desencadeia o crescimento celular, que gera novas camadas de pele. Além disso, dentro da derme profunda, o processo de cicatrização também estimula a produção de colágeno e a reorganização, o que melhora a estrutura da pele. À medida que a cicatrização evolui, a nova pele é revelada, dando ao rosto uma aparência mais suave, revitalizada.

Recuperação do peeling químico

Imediatamente após o procedimento, você pode continuar a sentir algum frosting, que desaparecerá em cerca de trinta minutos e será substituído por vermelhidão e irritação semelhantes à queimadura de sol. Embora bandagens não sejam necessárias, como em qualquer ferida, é importante manter a área úmida e protegida. Portanto, uma pomada protetora, como vaselina, pode ser aplicada em sua face nos dias após o procedimento. Muito provavelmente você perceberá as camadas externas da pele descascando vários dias após o tratamento. A nova pele começará a aparecer em aproximadamente uma a duas semanas. À medida que cicatriza, sua pele ficará mais sensível à exposição ao sol. Portanto, durante a cicatrização, é extremamente importante proteger a pele contra os raios UVA e UVB.

Resultados dos peelings químicos

Os resultados de um procedimento de peeling químico podem durar entre seis e doze meses. A fim de manter os resultados desejados, é possível repetir o procedimento a cada três a seis meses, aproximadamente. É importante perceber que a aparência de sua pele continuará a mudar e envelhecer após o tratamento de peeling químico. No entanto, os peelings químicos são um método rápido e eficaz para melhorar o tônus e a textura de sua pele, restituindo uma aparência mais jovem.